Venezuela: Los Loques – nosso destino de lua de mel

Se teve uma coisa que o Bruno decidiu antes mesmo do oficial pedido de casamento foi o destino da Lua de Mel: Los Roques. Na época, não éramos muito voltados ao mundo das viagens. Então, nós (na verdade o Bruno) descobrimos por um colega de trabalho que tinha as fotos do local como proteção de tela.

Ele se apaixonou e passou a falar do lugar com muita frequência. Lógico que na hora de escolher o local da Lua de Mel não houve nem conversa. E como não precisamos de luxo, apenas de lugares confortáveis, achamos que não tinha problema nenhum escolher Los Roques. Los Roques não é o lugar indicado se você gosta de bons hotéis ou grandes resorts, mas se você gosta da natureza de um jeito mais natural, nós indicamos.

As primeiras pesquisas foram feitas todas por ele. Descobriu tudo sobre o câmbio, o vôo e as ilhas. Mas depois na hora de fechar hotel, comprar as passagens e organizar a questão financeira ficou tudo por minha conta. Porque eu sou meio ansiosa e quero deixar logo tudo certinho e ele deixaria para o último minuto. Enfim, vamos começar uma série de 7 dias em Los Roques.

Como primeiro post vou falar do primeiro dia, que não é em Los Roques, mas Maiquetía.

Aluguel de carro

Saímos do Rio no vôo da Gol de 9 horas e chegamos em Maiquetía as 15h30min, horário de lá que tem 1h30min a menos que o nosso, ou seja, no horário do Brasil eram 17 horas. Fechamos todo o nosso pacote com a VeneBrasil. Incluído no pacote estava a pernoite no Hotel Catimar. Preciso informar a vocês que essa foi nossa primeira viagem internacional e nós não falávamos uma palavra de espanhol e o meu inglês estava bem parado. Então, a nossa chegada foi meio angustiante. Fomos abordados por milhões de pessoas para trocar dólares, até que vimos uma moça com a placa do hotel que estava esperando pela gente.

Entrada do Hotel Catimar

Nessas condições preferimos trocar dólar no hotel, mas a cotação não era boa. Trocamos 1 dólar por 7 bolívares, enquanto no aeroporto eles ofereciam 8 ou 8,5 bolívares por dólar. Mas mesmo assim ainda estávamos com uma boa quantia. Depois dessas mil horas de voo só queríamos comer e dormir. E foi o que fizemos. No próprio hotel tinha um restaurante.

Como chegamos cedo no restaurante, quando entramos no local tinha muitas mesas vazias e ele parecia um boteco. Sentamos, o garçom veio até a mesa e como não conseguíamos nos comunicar direito ele acabou trazendo o cardápio, comemos ali mesmo. Só depois percebemos que o restaurante era no andar de cima. Mas, enfim, a comida estava ótima e o prato com certeza dava para dois.

No próximo post começamos efetivamente a falar de Los Roques.

Ah, com o passar dos dias conseguimos desenrolar no espanhol, mas acho que em Los Roques eles tem mais paciência com turista. Eles falam mais devagar e prestam bastante atenção quando falamos em português.

Que tal seguir a gente no Instagram tem muitas fotos rolando por lá!

Viagem em abril de 2012

LEIA MAIS:
Viajar com milhas: será que ainda compensa?
Los Roques: Gran Roque
Los Roques: Cayo del Agua e Dos Mosquices

Posted in AMERICA DO SUL, HOSPEDAGEM, LOSROQUES, MAIQUETÍA, VENEZUELA and tagged , , , , , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *