Natal: Passeio a Galinhos

Nosso segundo dia em Natal começou cedo. Éramos os únicos a tomar café no hotel e tivemos que fazer isso em 30 minutos, pois o horário marcado pela MarAzul para nos pegar era 8:30. A van chegou pontualmente nesse horário e nos levou ao ônibus que se encontrava na frente da agência. Nosso destino: o município de Galinhos.

Galinhos fica a aproximadamente 160 km de distância, por isso, são em média 1 hora e 30 minutos para chegar. É claro que a viagem foi cansativa, mas foi mais um ótimo dia. Nossa guia do ônibus era muito animada e apesar de pensarmos que iriamos passar esse tempo dormindo porque era cedo, não fomos. Ela falava o tempo todo contando a história de Natal e perguntando de onde todos eram. São nesses momentos, quando encontro bons guias, que eu acho que os passeios guiados são ótimos.

Galinhos
Galinhos é um município de pescadores, situado numa península a 165 km de Natal, no litoral norte do estado, numa região salineira, inserido no Pólo Turístico “Costa Branca”. Galinhos é uma península por isso tem dois mares – o oceano aberto e o braço de mar a que o povo local chama de “rio” por ter águas tranquilas. Dizem que na maré alta os banhos são deliciosos.

Todo o percurso até o local onde pegaríamos nosso barco para chegarmos a Galinhos foi feito prestando muita atenção em como a vegetação vai se modificando conforme vamos nos aproximando do cerrado, em sentido ao interior do estado do Rio Grande do Norte.

Caatinga_Galinhos_Natal

Primeira Parada: Vila de Galos
Depois de pegarmos o barco que nos esperava, seguimos em direção a vila de moradores de Galos. Nossa guia, a Delícia, nos informou que quando chegássemos no porto haveria uma fila de charretes ou os jegue-táxis que estariam nos esperando para nos levarmos ao farol e umas praias da vila. Ela também nos informou que isso teria um custo extra, como quase todos os passeios que fizemos em Natal.

Farol_Galinhos_Natal

Nós fomos de charrete, mas você não é obrigado, se quiser ir andando é possível. O único detalhe é que a vila, que é bastante pequena, é muito interessante. Nós nos sentimos voltando no tempo, casas simples, ruas de pedras grandes e toda uma vida que aparenta ser muito tranquila. Podemos ver tudo isso num pequeno passeio de charrete e achamos que o valor pedido pelos moradores é aceitável, principalmente, se você pensar que eles contam com essa renda aliada ao trabalho de pesca deles.

Galinhos_Natal-5

Depois de voltar um pouco no tempo, passando pela vila, chegamos a primeira parada da charrete: o farol. Foi uma parada apenas para vê-lo, bater fotos e perceber como venta em qualquer lugar do Rio Grande do Norte.

Aluguel de carro

De lá seguimos para uma segunda parada, poderíamos aproveitar alguns minutos da praia em frente a um restaurante. Nós já estávamos ficando cansados do sol de verão e acabamos ficando no restaurante tomando uma cerveja. Depois de um tempo, voltamos ao nosso barco com as charretes.

Galinhos_Natal

Galinhos_Natal-3

Dunas de sal

Essa foi nossa segunda parada com o barco. Nossa guia foi nos contando que o Rio Grande do Norte é o maior produtor de sal do Brasil e, grande parte dele, sai de Galinhos. Ela inclusive nos mostrou uma pedra de sal enorme que foi extraída de lá. Nós achamos enorme, mas acho que devem ter maiores. Passamos em frente o local onde é feito a extração e mais uma vez pudemos ver como o vento nesse estado é forte.

Pedra_Sal_Galinhos_Natal

Eolica_Galinhos_Natal-2

Salina_Galinhos_Natal

Salina_Galinhos_Natal-2

Dunas do Capim
Em nossa terceira parada não tínhamos como dispensar a praia. Descemos do barco e aproveitamos um pouco da água que é conhecida como o “mar morto” brasileiro por causa da tranquilidade do local e das dunas. E como o mar morto, por causa do sal, você não afunda com facilidade.

Eolica_Galinhos_Natal-3

Após todo mundo já ter subido as dunas para bater fotos e o local já estar vazio, nos fomos lá pra fazermos as nossas. A experiência de estar sobre as dunas com os ventos deve ser mesmo muito parecida com o deserto. Os ventos eram fortíssimos que faziam as areias baterem no nosso corpo com uma força que chegava a doer, além daquele barulho de vento e também o calor.

Eolica_Galinhos_Natal-5

Nessa parada era possível fazer passeio de buggy, que também era cobrado a parte. Nós optamos por não fazê-lo porque já tínhamos feito em Pipa e nas Dunas de Genipabu.

Última parada: Praia de Galos
Nossa última parada foi para o almoço. O local é bem tranquilo, há apenas duas opções de restaurante, que cobram um preço fixo por pessoa e você pode se servir quantas vezes quiser. O ambiente é simples, mas muito limpo e bem servido. Tínhamos opção de carne, frango, peixe e camarão. Nós ficamos bastante satisfeitos. Ainda tinha uma cocadinha e bolo com café na saída.

Restaurante_Galinhos_Natal-4

Restaurante_Galinhos_Natal-2

Depois desse almoço com vista para a praia tivemos que fazer o caminho de volta. Dessa vez, a Delícia nos deixou descansar. Mas quando chegamos próximo a Natal ela foi conversar um pouco com todos e se despedir. Chegamos de volta ao hotel por volta das 19 horas. É de fato um passeio para o dia inteiro e indicamos muito a guia, o passeio ficou muito animado com ela.

Que tal seguir a gente no Instagram tem muitas fotos rolando por lá!

Dados Financeiros:
Passeio a galinho: R$ 85,00 por pessoa
Charrete: R$ 10,00 por pessoa
Almoço: R$ 60,00 para duas pessoas.
Cerveja na vila de moradores: R$ 10,50

Viagem realizada em Dezembro de 2013.

LEIA MAIS:
Pipa: Bar e Restaurante Barramares
Pipa: City Tour em Natal – Parte 2
Pipa: City Tour em Natal – Parte 1

Posted in AMERICA DO SUL, BRASIL, GALINHOS, NATAL, RIO GRANDE DO NORTE and tagged , , , , , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *