Foz do Iguaçu: City Tour

Diferente de muitas pessoas, nós somos fãs de city tour. Acreditamos que um city tour feito com um bom guia pode nos trazer informações bem interessantes sobre o lugar e, muitas vezes, sobre o olhar de um morador. Então, como não poderia deixar de ser nós fizemos um city tour em Foz do Iguaçu.

Nós fechamos o passeio com a Loumar Tourismo. Mesmo sendo um feriadão, às 9:30 a van da Loumar estava na porta do nosso hotel. E o retorno também foi feito pontualmente no horário previsto, ou seja, se quiséssemos ter marcado outro passeio para o mesmo dia, poderíamos tê-lo feito. E nós indicamos muito que vocês façam isso.

O passeio
Saímos do Hotel Bella Itália e o guia começou o seu papel de ir contando a história da cidade com um auxilio da TV do ônibus, que ia nos mostrando fotos antigas. Passamos por diversas construções antigas e a Avenida Brasil, principal rua de Foz, antes de chegarmos a nossa primeira parada: O Marco das Três Fronteiras.

Marco brasileiro.

Marco brasileiro.

O Marco das Três Fronteiras é localizado a aproximadamente 10 km do centro de Foz do Iguaçu. Como o nome deixa claro, ele serve como um ponto de divisa entre os países da Argentina, Brasil e Paraguai. O Rio Iguaçu marca a fronteira entre o Brasil e Argentina e o Rio Paraná marca a fronteira entre o Brasil e Paraguai.

Marco paraguaio

Marco paraguaio

Marco argentino.

Marco argentino.

O obelisco brasileiro e argentino foram inaugurados em 1903. Cada um tem as cores representantes de seu país e um formato triangular que remeteria a igualdade entre os três países. Entretanto, o obelisco do Paraguai, que foi inaugurado após a inauguração dos outros, não possui o mesmo formato que os obeliscos brasileiro e o argentino. O obelisco paraguaio tem um formato retangular, uma forma de protesto pela Guerra do Paraguai e de demonstrar que apenas o Brasil e a Argentina mantiveram uma igualdade.

3_Fronteiras_City_Tour_Foz_do_Iguaçú-3

Na volta para o centro de Foz do Iguaçu, passamos por diversos pontos como o Colégio Agrícola, o antigo Hotel Cassino, que por muitos anos foi o único hotel em Foz do Iguaçu, o antigo aeroporto, entre outros. Neste momento, nosso guia nos contou um pouco da história das Cataratas e como Santos Dumont foi importante para que essa Maravilha da Natureza fosse aberta ao público. Enquanto ele ia contando a história da cidade, íamos nos direcionando para a segunda parada do tour: Mesquita Muçulmana.

Mesquita_City_Tour_Foz_do_Iguaçú

Ficamos bastante triste em não podermos visitar a mesquita. Não pudemos nem ao menos ver ela sem as grades a nossa frente. Além de ser feriado o nosso tour foi feito num domingo, dia em que a Mesquita fecha normalmente. Entretanto, em dias normais a Mesquita é o local de culto para os praticantes do Islamismo.

Aluguel de carro

De acordo com as nossas pesquisas a arquitetura foi inspirada na mesquita de Al Akssa em Jerusalém que é o segundo maior centro sagrado da religião. Ela conta com torres de 31 metros de altura. Em dias normais, é preciso estar com trajes adequados para visitar esse espaço religioso.

Ao nos encaminharmos para a última parada passamos por mais lugares históricos da cidade, inclusive um templo muçulmano da linha da rígida. Neste templo, a Loumar não tem autorização para pararmos e bater foto.

Última parada: Templo Budista. Essa era a parada que eu mais estava aguardando do passeio. Todas as vezes que via fotos do lugar eu ficava encantada. Só tenho uma coisa a dizer: ele é incrível mesmo. Esse é um dos maiores espaços budistas na América do Sul. São diversas estatuas e em tamanhos interessantes. Dentre elas, há uma estátua do Buda Maitreya que possui aproximadamente sete metros de altura.

Templo_Budista_City_Tour_Foz_do_Iguaçú-11

No local há um Santuário Ksitigarbha, um edifício de dois andares com arquitetura chinesa que é residência dos monges. Nós pudemos entrar no primeiro andar, acender um incenso e ficar em paz por alguns minutos. Também pensamos em assistir uma parte da cerimônia que estava sendo celebrada no segundo andar, mas por conta do tempo estipulado pelo guia para o retorno acabamos não entrando.

Templo_Budista_City_Tour_Foz_do_Iguaçú-6

Templo_Budista_City_Tour_Foz_do_Iguaçú-7

Templo_Budista_City_Tour_Foz_do_Iguaçú-10

Pontos de passagem do City Tour: Marco das Três Fronteiras, Colégio Agrícola, Colégio Bartolomeu Mitre, Antigo Hotel Cassino, 34º Batalhão de Infantaria Motorizado, Avenida Brasil, GRESFI – Antigo Aeroporto, Mesquita Muçulmana, Templo Budista e Catedral Nossa Senhora de Guadalupe.

Nossa experiência
Por conta de gostarmos de city tour’s e fazermos em quase todos os locais que vamos, acho que podemos falar com um pouco de propriedade que o tempo programado para esse city tour é pouco.

Nós batemos foto no Marco das Três Fronteiras com um pouco de pressa. Na parada da Mesquita Muçulmana apenas descemos do ônibus para ver além das janelas, mas como ela estava fechada não pudemos ver além das grades e nem entramos para ver por dentro. E no Templo Budista também achamos o tempo curto por conta do tamanho do local, que pede um ritmo mais zen, sem correria, o que não aconteceu.

Templo_Budista_City_Tour_Foz_do_Iguaçú-9

Templo_Budista_City_Tour_Foz_do_Iguaçú-8

Por conta desses motivos, pensamos que o tour deveria ter mais tempo. Fora isso o guia que nos acompanhou foi bastante simpático e explicativo na história de Foz do Iguaçu. Portanto, indicamos o passeio para conhecer a história, mas se tiver interesse, volte com mais calma em alguns lugares.

Que tal seguir a gente no Instagram tem muitas fotos rolando por lá!

Dados Financeiros:
City Tour: R$ 49,00

Viagem realizada em Abril de 2014.

LEIA MAIS:
Puerto Iguazú – Passeio pelo centrinho e Jantar argentino
Foz do Iguaçu – Circuito Especial na Hidrelétrica Itaipu Binacional
Puerto Iguazú – Icebar

Posted in AMERICA DO SUL, BRASIL, CULTURAL, FOZ DO IGUAÇU, PARANÁ and tagged , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

2 Comments

  1. Visitei Foz no feriado de primeiro de maio. Optei por não fazer o City Tour, assim como os passeios às Cataratas. Argentina e Paraguai. Foi fácil fazer tudo sozinho. Só não consegui entrar no Templo Budista porque cheguei tarde.

  2. Olá, Jorge! Com certeza dá pra fazer os passeios por conta própria e tem o lado bom que é o fato de você controlar o seu tempo sem ter que acompanhar um grupo.

    Mas nós gostamos de fazer alguns passeios com guias. Bons guias nos dão informações preciosas. Nós gostamos tanto do templo budista que pensamos em volta sozinhos, mas acabou não acontecendo.

    Abraços.

Deixe uma resposta para admin Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *