Peru: que moeda levar?

Uma das nossas grandes dúvidas durante o planejamento da viagem foi como levaríamos dinheiro nessa viagem. Até hoje, nas nossas viagens internacionais sempre levamos tudo em dólar, exceto, no caso de Buenos Aires que levamos uma boa quantia de peso argentino, e nunca havíamos utilizado os cartões de créditos, apesar, deles sempre serem liberados para uso no exterior.

Só que dessa vez, a viagem duraria mais de 20 dias e passaríamos por muitas cidades e utilizaríamos o transporte público entre as cidades, então, ficamos um pouco preocupados em levarmos todo o dinheiro da viagem de uma vez. Além disso, a moeda peruana, o Nuevo Sol (S/.), não é facilmente entrada nas casas de câmbios do Brasil.

viagem_peru

Por conta de todas essas questões a nossa decisão foi de levarmos um pouco de dólares, um pouco de real e os cartões de crédito liberados para as funções débito e crédito. E quando eu digo pouco dólares e reais, foi pouco mesmo. Levamos, aproximadamente, R$ 700 e US$ 300.

Liberando o cartão para o uso no exterior
Depois de tomada a decisão de ter como principal fonte de renda no Peru os nossos cartões de créditos e débitos veio a segunda parte da história. Vocês sabiam que o Banco o Brasil pede uma liberação especial para o Paraguai, Peru e Colômbia?! Nós descobrimos isso quando fomos a Foz do Iguaçu. Minha gerente me disse que esses países contam um número elevado de clonagem de cartões, por isso, essa liberação especial.

Então, com 15 dias de antecedência providenciamos essa liberação e ligamos para a central do cartão para garantir que ele estaria liberado.

Aluguel de carro

Na prática como foi?!
Assim, que chegamos no aeroporto, tivemos o nosso primeiro problema em relação a dinheiro. O caixa da GlobalNet não liberou o meu saque em Nuevo Sol. Depois de perder bastante tempo e pensar em trocar alguns reais dentro do aeroporto, onde a cotação nunca é boa, arriscamos sair do aeroporto só com os dólares e reais.

Quando conversamos com o nosso transfer se ele aceitaria dólares ele disse que poderíamos trocar os dólares em Lima e assim pagá-lo. Então, aceitamos e seguimos para o hotel. A nossa surpresa foi quando ele me mostrou onde seria feita a troca, era com um cambista no meio da rua. Fiquei bastante apreensiva. E se o cara nos passasse uma nota falsa, como seria?! Mas ao mesmo tempo o cambista estava na frente de um policial. De repente, eu percebi que o cambista estava também na frente de um banco. Dentro dele vários caixas da BCP. Resolvi, então, fazer mais uma tentativa de saque e dessa vez funcionou, não foi necessário correr o risco com o cambista da rua.

Quando voltamos ao carro e conversamos com o motorista, ele nos disse que os cambistas que ele nos indicou era “oficializado”. Eles eram cadastrados no sistema municipal e nós poderíamos trocar com eles sem nenhuma preocupação. Devíamos apenas tomar o cuidado de trocar com quem estivesse de crachá e colete.

Acabamos trocando todos os nossos reais com um desses cambistas oficiais e não tivemos problema algum. Em todos os nossos, 21 dias pelo Peru não tivemos nenhuma nota falsa em mãos.

As taxas
Para efetuar saque no exterior, os caixas eletrônicos peruanos nos cobravam taxas e o nosso banco também nos cobravam taxas. E ainda tínhamos que pagar 6,38% de IOF, ou seja, se você for fazer uma viagem curta de tempo e deslocamentos, de repente, seja mais interessante levar tudo em dólar ou reais, mas para muitos dias como a gente apesar de todas essas taxas achamos mais seguros ir sacando aos poucos.

Os valores de taxas que pagamos foram os abaixo, mas os valores variam de caixa eletrônico por caixa eletrônico, nós acabamos sacando sempre no BCP porque o Global Net não conseguimos fazer saques.

Que tal seguir a gente no Instagram tem muitas fotos do Peru rolando por lá!

Viagem realizada de 2014.

Dados Financeiros:
Câmbio: R$ 1,00 = S/. 1,10 e US$ 1,00 = S/. 2,72
Taxas de Saque: BCP: S/. 13,60 ou US$ 5,00 e Banco do Brasil: R$ 12,00 por saque

LEIA MAIS:
Peru: Lima – a nossa porta de entrada
Lima: Circuito Mágico das Águas
Lima: Parque do Amor

Posted in AGUAS CALIENTES, AMERICA DO SUL, AREQUIPA, CUSCO, ICA, LIMA, MACHU PICCHU, NAZCA, PARACAS, PERU, PUNO and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

6 Comments

  1. Olá! Acompanho seu blog sempre e adoro suas postagens. Está me auxiliando bastante na elaboração do meu roteiro para o Peru.
    Tenho uma dúvida que não consegui achar a resposta aqui no blog: Sobre esses cambistas que ficam na rua em Lima, sabe se eles estão por lá aos domingos? Vou chegar em Lima num domingo e não sei se faço como vocês e deixo pra trocar com os cambistas ou se faço o cambio no aeroporto para as despesas do primeiro dia.

    Obrigada!

    • Oi, Isabel!
      Que bom que o blog está te ajudando.

      Bom, nós chegamos no aeroporto de Lima por volta das 22h de um sábado. O transfer di hotel que nos levou nesse cambista legalizados e eles estavam por lá nesse horário e no domingo também. Nós fomos, até a mesma praça, pois o nosso passeio a Pachacamac saía de uma região próxima e vimos eles por lá, inclusive, perguntamos a cotação.

      Se você se sentir mais confortável, troque uma pequena quantia no aeroporto e troque a maior parte fora dele, afinal, no aeroporto sempre tem a pior cotação.

      Espero ter ajudado, qualquer coisa estou aqui!

      Beijos,
      Tati

  2. Olá Tati e Bruno! Amo o Blog se vocês. Estou preparando um roteiro pela costa peruana (Lima, Nasca, Ica e Arequipa) para janeiro de 2016. Com a alta do dólar estou muito preocupado com a questão de qual moeda levar. Vocês conseguiram sacar dinheiro? Tem noção do limite diário? Estou apreensivo porque sou o responsável por organizar a viagem para quatro pessoas.

    Abração

    • Oi, Allisson!
      Ficamos muito feliz em saber que o blog tem te ajudado.
      Olha, o Peru é incrível, vc vai amar a viagem. Os peruanos são bem receptivos e são muito acostumados com o turismo. Não tivemos problema algum por lá.

      Sobre a moeda: eu levaria dólar. Mesmo com câmbio muito alto para gente, ele sempre vale mais que o Real nos outros países, fora que é a moeda internacional e talvez em Nazca e Ica vocês não consigam fazer câmbio de reais, se precisarem.

      A gente sacou dinheiro tranquilamente pelo país todo nos caixas da BCP, mas não conseguimos sacar nos caixas do GlobalNet. Se eu não me engano o limite de saque era de 700 pesos por dia e tem uma taxa de saque do Peru e a taxa de saque do seu banco. Ah, o meu banco era Banco do Brasil e ele precisava de uma liberação especial para saques no Peru, não esqueça de verificar se o seu banco precisa.

      Tenho amigos que estão no Peru neste momento, posso tentar descobrir as taxas de câmbios com eles. Mas me mande um msg pra ele lembrar.

      Abraços, Tati!

  3. Bom dia, amigos brasileiros. Vocês tem que aprender que nos paises vizinhos não são como o Brasil, cheio de falcatruas e pessoas com péssimas intensões de querer tirar vantagens das pessoas que visitam seus países. Nos países hispânicos a troca de moeda estrangeira no meio da rua é uma coisa normal de pessoas honestas e trabalhadoras que estão ai para fazer negócios e não para te roubar, muito diferente do Brasil, que tem que se fechar dentro de um estabelecimento blindado com 10 seguranças internos e externos, para não ser assaltado. Vamos aprender com os vizinhos!!! abrazos

    • Bom dia! Acreditamos que em todos os lugares há pessoas honestas! O importante é tomarmos o maior número de cuidados para não passarmos por situações desagradáveis.

Deixe uma resposta para Isabel Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *