Deserto do Atacama – Tour Astronômico

Durante nossas pesquisas de quais passeios iríamos fazer no Deserto do Atacama, descobrimos que o San Pedro tem a fama de ter um dos céus mais bonitos do mundo. Por isso, que quando descobrimos que era possível fazer um tour astronômico nós ficamos muito empolgados.

A princípio, nós faríamos o passeio com a Ayllu, a agência de passeios com a qual fechamos quase todos os nossos passeios. Só que durante a viagem fomos conversando com algumas pessoas que nos falaram que a melhor empresa para se fazer esse passeio era a Space. Por ouvirmos isso de muitas pessoas acabamos trocando de agência, mas preciso dizer que me arrependi de não ter feito com a Ayllu também.

De acordo com o que pesquisei posteriormente e de ter conversado com a Flávia, dona da Ayllu no nosso encontro já em Santiago, as experiências proporcionadas nos tour oferecidos são diferentes. A Space é bastante cientifica e trata muito das questões relativas ao espaço. Já o tour astronômico oferecido pela Ayllu é mais mistico, ele conta um pouco de como era a relação dos atacameño com o espaço. Ficamos pensando que esse tour também seria muito interessante e gostaria de ter tido essa visão.

O Tour Astronômico
Apesar de lermos em alguns locais que é um pouco difícil fechar o tour na Space porque eles são muito preocupados com as condições climáticas, que eles podem cancelar o tour em cima da hora se achar que o céu não está em perfeitas condições de exploração, nós não tivemos esse problema. Procuramos a agência entre o passeio do Valle del Arco Iris, feito pela manhã, e o passeio do Valle de la Luna, feito a tarde, ou seja, durante nosso tempo para almoçar. Encontramos a agência aberta, fomos rapidamente atendidos e fechamos o passeio para a mesma noite, se quiséssemos em inglês teríamos que colocar o nome na lista do dia seguinte. Inclusive já efetuamos o pagamento que foi no cartão de crédito.

Quando voltamos do Valle de la Luna por volta das 20 horas tivemos tempo apenas para descansar um pouco e nos arrumar para sair já que a saída do nosso tour era as 23 horas, só que a recepcionista da agência pediu para que chegássemos com 10 minutos de antecedência no local onde o ônibus nos pegaria.

Como nosso hostel não era muito perto da Caracoles e, como eu já disse, o caminho até lá era quase sem iluminação. Nós resolvemos saír cedo e provar as empanadas do Restaurante – Las Delicias de Carmen que foi indicado pelo nosso guia como a melhor empanada de San Pedro. Nós ficamos enrolando no restaurante até quase a hora de encontrarmos o ônibus.

O caminho até o local do tour não é muito distante de San Pedro, mas se localiza numa região que tem ainda menos iluminação que a pequena cidade. Fora isso, quando chegamos ao local, o motorista desliga as luzes do ônibus e é guiado por pequenas luzes que piscam no chão. Quando chegamos no local, descemos do ônibus ainda no escuro. Tudo ali é feito para o céu ser o astro principal e isso dá uma clima ainda mais especial no passeio.

10612827_651206944987020_7038423523085270392_n

A primeira coisa que fizemos quando saímos do ônibus foi olhar para o céu. E, com certeza, foi o céu mais bonito que eu já vi até hoje. Logo em seguida, a nossa guia nos direcionou para uma pequena área do campo de observação e começou a nos encantar.

Na primeira parte do tour, o assunto era as várias estrelas,  as constelações, as nebulosas e como localiza-las. Com o seu laser verde ela ia apontado para cada coisa e o grupo ia tentando prestar a atenção no que ela dizia, só que sempre tinha uma estrela cadente passando e fazendo as pessoas soltarem gritinhos de felicidades por terem visto.

Seguimos o tour passando para a parte de observação das constelações através dos telescópios. Primeiro ela ia explicando o que veríamos em cada um dos telescópios e depois uma fila se formava para ver a constelação. Como o nosso grupo era grande, pudemos perceber a rotação do céu claramente, porque as vezes a guia deixava o telescópio no ponto certo de visualização e quando se aproximava a vez das últimas pessoas ela tinha que voltar e recolocar no ponto.

Depois dessa parte do tour, entramos em uma sala redonda, com um iluminação baixa e um clima bastante acolhedor. Quando entramos a guia, que nos acompanhou, perguntou qual bebida quente queríamos – chá de coca ou chocolate quente. Quando a guia saiu para buscar as bebidas o astrônomo francês Alain Maury entrou na sala para começar a parte de perguntas e respostas. Algumas pessoas fizeram perguntas, mas mesmo com todo o nosso interesse o tempo nessa parte já eram quase 1 da amanhã e aos poucos o clima foi ficando meio sonífero e logo descobrimos que tinha chegado o momento de encerrar o passeio.

O tour durou aproximadamente 2h30. Na volta, o ônibus foi deixando as pessoas em ruas próximas de seus hostels, o que foi ótimo para nós que estávamos num hostel longe da Caracole.

Há opções de tour em inglês, espanhol e francês. De repente, dependendo da língua que você escolha, você não tenha que esperar um dia ou outro para fazer o tour. Então, se esse passeio é uma prioridade procure a agência assim que chegar em San Pedro.

Lembre-se de ir com roupas quentes. Nós usamos as mesmas roupas com que fomos ao Geyser del Tatio, mas a guia ofereceu mantas para os mais desavisados. Outra coisa não esqueça de levar uma tripé se quiserem fotografar o céu, nós não conseguimos fazer foto do céu do Atacama porque estávamos sem tripé, temos apenas as lembranças de nossas memórias.

Que tal seguir a gente no Instagram tem muitas fotos do Atacama rolando por lá!

Dados Financeiros:
Tour Astronômico – Space: CLP $ 18.000

Viagem em realizada em Novembro de 2014.

LEIA MAIS:
Deserto do Atacama: Piedras Rojas, Laguna Altiplanicas e Salar de Atacama
Deserto do Atacama: Pukará de Quitor
Deserto do Atacama: Laguna Cejar, Ojos del Salar e Laguna Tebinquiche

Posted in AMERICA DO SUL, CHILE, SAN PEDRO DO ATACAMA and tagged , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

4 Comments

  1. Tati, eu também MORRI de frio no meu tour, e olha que eles aviasaram que era frio. Mas foi nosso primeiro dia e ainda estavamos subestimando o qu eeralmente é 'frio', sabe? rsrs

    E essa foto? Você tirou da sua camera mesmo??
    Beijão

    • Pois é, Thais! A gente subestimou o frio do Atacama num outro passeio também. E nesse a gente quase teve que desistir, se não fosse o Gino ter roupas e luvas extras no carro.

      Essa foto foi batida pelo Bruno sim, mas não no Atacama.
      Depois dessa viagem a gente vai levar tripé em todas as viagens pra não perdermos a oportunidade batermos algumas fotos, como o céu do Atacama. :)

      Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *