Mato Grosso: Chapada dos Guimarães – Boia Paddle

Depois da nossa correria para ver o pôr do sol do  Mirante do Alto do Céu em nossa primeira noite na Chapada dos Guimarães, chegou o momento de relatarmos a primeira atividade que fizemos efetivamente.

Como é possível ver em muitos dos nossos posts do blog, nós (mais o Bruno do que eu) gostamos de algumas atividades de aventura. Por conta desse gosto, quando descobrimos que havia atividades como Boiá Cross e Caiaque na região da Chapada tivemos que incluí-las nas nossas atividades.

Boia_Cross_Padle_Chapada_dos_Guimaraes-3

Nós fizemos as atividades com a Tribo do Remo que fica nas proximidades do Rio Paciência e Rio Claro, na estrada da Chapada dos Guimarães a 36 km Cuiabá.

Aluguel de carro

Se você desejar fazer essas atividades é importante se planejar porque a Tribo do Remo funciona de sexta a domingo, pelo menos na baixa temporada. Quem fez a reserva do passeio para gente foi a Manoela Laurindo, nossa guia na Chapada.

Então, quando chegamos lá, ela nos passou o horário que devíamos estar na Tribo do Remo e como chegar. Mas nós já tínhamos vista uma placa da agência durante o nosso percurso de Cuiabá a Chapada.

Nós fizemos duas atividades com a Tribo do Remo, mas hoje vamos falar apenas da primeira.

Boia_Cross_Padle_Chapada_dos_Guimaraes

Boia_Cross_Padle_Chapada_dos_Guimaraes-4

Bóia Paddle
Chegamos na Tribo do Remo um pouco antes das 9 horas, que era o horário marcado. Lá conhecemos o dono da Tribo do Remo, o Lino, e os seus instrutores. Quando chegamos já tinha outras 3 pessoas que fariam o mesmo passeio que a gente. Eram dois adultos e uma criança.

Boia_Cross_Padle_Chapada_dos_Guimaraes-2

Logo que chegamos e conversamos com o pessoal o equipamento foi colocando no ônibus da Tribo do Remo. Nós recebemos em mãos os coletes, capacetes, cotoveleiras e caneleiras. Era indicado ir de calçado fechado, como eu estava de sapatilha, me emprestaram um calçado apropriado. Já as boias e os remos foram colocados no ônibus de nós só pegamos quando chegamos no ponto de descida no Rio, na entrada do Restaurante Balneário do Rio Claro.

Boia_Cross_Padle_Chapada_dos_Guimaraes-5

O percurso do Boia Paddle é bem emocionante, foram aproximadamente 3 horas de descida no rio. Em alguns momentos a correnteza era pequena e em outras mais agitada. Nós estávamos com 2 instrutores, um ia a nossa frente sempre mostrando o caminho que devíamos tomar. Já o segundo ficava atrás da gente cuidando para que ninguém ficasse para trás.

Boia_Cross_Padle_Chapada_dos_Guimaraes-6

Ao longo do percurso tivemos algumas quedas d’águas, se não me engano foram sete. Elas foram aumentando de tamanho gradativamente. No inicio eram pequenas quedas, nas últimas eu já estava fechando o olho e torcendo para a boia não virar.

Boia_Cross_Padle_Chapada_dos_Guimaraes-7

Durante o percurso tivemos uma parada em que fizemos um pequeno lanche com biscoitos tipo clube social e barrinha de cerais. Nessa parada tivemos tempo para um banho e pudemos ver como o rio é cheio de peixinhos. Muitos ficavam bem próximos esperando que caísse um pouco do nosso lanche.

Boia_Cross_Padle_Chapada_dos_Guimaraes-8

Bom, depois de 3 horas de passeio chegamos a base da Tribo do Remo bem cansados. Mas muito contentes com o passeio que foi cheio de aventura, mas tudo feito com muito cuidado. Nós indicamos muito o trabalho deles que além de seguro foi muito simático.

Boia_Cross_Padle_Chapada_dos_Guimaraes-9

Também indicamos o trabalho da Manoela. Vou deixar aqui o contato dela para vocês: email e whatsapp: (65) 9943-5651.

Que tal seguir a gente no Instagram tem muitas fotos rolando por lá!

Dados Financeiros:
Boia Paddle: R$ 70 por pessoa

Viagem realizada em Junho de 2015.

LEIA MAIS:
Mato Grosso: Review – Pousada Villa Guimarães, Chapada dos Guimarães
Mato grosso: uma boa opção de aluguel de carro
Mato Grosso: Chapada dos Guimarães – Cantinho da Gula

Posted in AMERICA DO SUL, AVENTURA, BRASIL, CHAPADA DOS GUIMARÃES, MATO GROSSO and tagged , , , , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *