Deserto do Atacama: Sugestão de Roteiro

Em novembro de 2014, nós passamos 8 dias inteiros no Deserto do Atacama. Nós fomos ao Deserto do Atacama apenas 2 meses depois de termos voltado do Peru. Talvez por conta desse curto espaço entre uma viagem e outra, nós achávamos que o Deserto do Atacama seria uma viagem um pouco similar ao Peru, inclusive, em relação a paisagens.

Mas se tem uma coisa que podemos dizer com toda a certeza é que o Deserto do Atacama é um lugar único e completamente diferente do Peru.

A cada dia de passeios realizados por lá, nós só ficávamos mais encantados com o local. Como temos recebidos alguns pedidos de dicas do local resolvemos disponibilizar para vocês o nosso roteiro de 8 dias. E como já faz quase 1 e meio que fomos, já vimos que novos passeios passaram a fazer parte da experiência de visitar um dos desertos mais áridos do mundo.

Deserto do Atacama
Nós chegamos ao Deserto do Atacama em um sábado a noite depois de termos feito a viagem do Rio de Janeiro ao aeroporto de Santiago, aguardamos o nosso voo para Calama e de lá pegarmos um transfer com a Transvip para San Pedro. Enquanto esperávamos no aeroporto nós fizemos o câmbio de alguns dólares e achamos que é melhor trocar no aeroporto do que trocar em San Pedro.

Em San Pedro, nós ficamos no Hostal Lackuntur. O hostal não é ruim, mas não achamos que o custo x beneficio não compensa e explicamos o porquê nesse post aqui.

Hostal_Lac72kuntur_Chile-5

Ainda no Brasil, nós fechamos todos os nosso passeios com a Ayllu. A Ayllu é uma agência de passeios que tem um diferencial em relação a muitas agências no Atacama. Apesar de ser um pouco mais cara que muitas agências o tratamento é diferenciado, o grupo não tem mais que 12 pessoas, então, tudo é um pouco personalizado.Na época em que fomos, a Flávia trabalhava na Ayllu. Atualmente, ela tem a sua própria agência.

Atacama_Centro_Chile-10

Laguna_Tebiquinche_Atacama-4

Apesar de sairmos do Brasil com todos os passeios fechados, estes dependem de demanda de pessoas para serem realizados. Então, nós fomos instruídos a irmos na agência assim que chegássemos em San Pedro para organizarmos nossa agenda para os próximos dias. Nós chegamos a ir até a agência no sábado a noite quando saímos para jantar, mas a pessoa responsável não se encontrava mais. Então, voltamos no domingo de manhã.

Quando chegamos lá no domingo pela manhã, fomos informados que naquele dia não poderíamos fazer nenhum passeio pois o carro da agência tinha saído para o Salar de Tara e este era um passeio de dia inteiro. Por conta disso, organizamos nossos próximos dias e aproveitamos para alugar uma bicicleta e conhecermos os arredores de San Pedro.

Durante o passeio de bicicleta nós fomos até a Garganta del Diablo e a Pukará de Quitor. Graças a esse passeio, nós pudemos subir até o mirante da Pukará de Quitor e ver San Pedro de Atacama com um encantamento único. Indicamos muito esse passeio que saí barato e mostra muito a beleza do local.

Passeio_Bicicleta_Atacama_Chile-7

Pukara_del_Quitor_Atacama-2

Depois de muitas energias gastas no passeio de bicicleta, fomos jantar no Restaurante Casa de Piedra, neste dia, nós não gostamos da pizza que pedimos. Mas depois recebemos boas indicações do local e resolvemos voltar para provar sua massa, o que valeu muito a pena.

Restaurante_Casa_Pietra_Chile-5

Em nosso segundo dia em San Pedro, fizemos o passeio conhecido como Piedras Rojas. Esse passeio contava com 3 paradas: Piedras Rojas, Lagunas Altiplanicas e Salar de Atacama. Atualmente, esse passeio conta com mais uma parada, além das citadas acima.

Piedras_Rojas_Atacama_Chile-16

O passeio a Piedras Rojas dura o dia inteiro e está entre os nossos preferidos no Deserto do Atacama. Se eu fosse você, colocaria esse passeio na sua lista de lugares a conhecer no deserto.

O terceiro dia foi dia de acordar bem cedo e conhecer o Geyser del Tatio. Como muitos sabem há agências que saem as 4h da manhã para os geysers, mas a Ayllu saí um pouco mais tarde às 5:30. Segundo eles esse horário é bom porque a gente não pega muito frio, ainda pode ver a fumaça saindo do chão e, o mais importante, o local já se encontrava quase vazio, então, tínhamos toda aquela beleza para nós.

Geiser_Atacama_Chile-4

Depois de tomarmos café da manhã no entorno do geyser, nós fomos tomar banho nas piscinas termais e demos uma parada no povoado de Machuca, para que os que quisessem pudessem provar carne de lhama. O retorno do geyser foi por volta do 12:00.

Na parte da tarde desse dia, nós teríamos mais um passeio, que saía as 16h da agência da Ayllu. Então, nós aproveitamos esse intervalo para descansar e depois almoçar do restaurante – Las Delicias de Carmen, que tem um preço muito justo e segundo um de nossos guias da ayllu, tem a melhor empanada de San Pedro.

Na parte da tarde, fizemos o tradicional passeio a Laguna Cejar, aquela onde a concentração de sal é tão grande que mesmo querendo não afundamos. Depois seguimos para os Ojos de Salar e por último assistimos a um incrível pôr do sol da Laguna Tebinquiche.

Laguna_cejar_Atacama-9

Em nosso quarto dia fizemos um passeio que não é feito por muitas pessoas que vão ao Deserto do Atacama. Na parte da manhã, fomos ao Valle del Arco Iris. Apesar dele não nos deixar de queixo caído, o Valle del Arco Iris nos mostrou um pouco de toda a evolução das formação rochosas do Deserto do Atacama. Ao longo do passeio, tivemos muitas informações geológicas que nos encantaram.

Vale_do_Arco_Iris_Chile-13

Na parte da tarde, fizemos um dos passeios mais tradicionais do Deserto do Atacama: Valle de la Luna e Valle de la Muerte. Apesar de ser um tour muito tradicional, este é um passeio lindo que vale muito a pena fazer. Se você tiver disposição, é possível ir até o Valle de la Muerte de bicicleta.

vale_de_la_Muerte_Atacama-2

Nós chegamos de volta a San Pedro por volta das 20h e neste dia, ainda tínhamos um terceiro passeio, o único que não fechamos com a Ayllu.

Às 22 horas, nós estávamos no ponto de encontro da agência My Space para fazermos o Tour Astronômico, que entrou no rol de uma dos passeios que mais gostamos. Nós fomos levados até um local mais distante de San Pedro de Atacama. Percebemos todo o cuidado para a iluminação ser pequena e assim podermos observar bem o céu. Em poucas horas, nós vimos muitas estrelas cadentes e muitas constelações. Além de termos uma palestra com um físico francês que tirava dúvidas do grupo. Não perca a chance de ver um céu com um número de estrelas incontáveis a olho nu.

No quinto dia fizemos mais um passeio que durava o dia inteiro. Fomos conhecer o famoso Salar de Tara. O Salar de Tara também é um dos passeios que fazem parte do nosso TOP 3, apesar disso, é importante dizer que esse não é um dos passeio mais confortáveis de serem feitos.

Salar_de_Tara_Atacama_Chile-19

O Salar de Tara é bem longe de San Pedro, então, nós passamos um tempo longo sacudindo na estrada que não é nada boa, mas que conta com uma paisagem exuberante. No fim, achamos que compensa ir até lá. Mas vá preparado.

Em nosso sexto dia, fizemos um passeio dois em 1. O passeio principal era conhecer as Termas Puritanas, que tem o foco em relaxar em piscinas naturais de águas quentinhas. Mas antes disso resolvemos fazer um trekking entre os cactos gigantes de San Pedro do Atacama.

Treking_Guantin_Atacama-7

A principio, esse passeio tinha sido marcado para começar as 10h. Só que em cima da hora, a Ayllu modificou para 13h o que causou um pequeno imprevisto. Nós que passaríamos uma boa parte do dia nas Termas Puritanas passamos pouco mais de 1 hora por lá o que foi uma pena. Mas como adoramos o trekking não temos do que reclamar.

Termas_Puritanas_Chile

Se você resolver fazer essa dobradinha, tente manter o passeio saindo pela manhã para aproveitar bem a parada nas termas.

No sétimo dia, nós fizemos a subida ao estratovulcão Cerro Toco. Essa foi uma das atividades mais difíceis de todos os nossos dias no Deserto do Atacama.

Cerro_Toco (4)

Nós saímos para o passeio por volta das 7h e chegamos de volta um pouco depois do meio dia. Nessa subida passamos muito frio, sentimos o mal da altitude, mas a vista lá de cima valeu cada perrengue. De cima do Cerro Toco pudemos ver a Lagoa Azul que é da Bolívia.

Como não tínhamos nenhuma programação para a parte da tarde, nós descansamos um pouco na piscina do hostal, depois almoçamos com calma e fomos conhecer o Museo Arqueológico Gustavo Le Paige que conta um pouco da história da construção de San Pedro.

Museu_Gustavao_Le_Paige_Atacama-12

Em nosso último dia fizemos nossos dois últimos passeios. Pela manhã, fizemos um tour arqueológico. Nesse tour uma das paradas era as ruínas de Pukara de Quitor, que nós já tínhamos ido por conta própria no passeio de bicicleta. A diferença entre irmos sozinho e no tour foi que com o tour nós tivemos um guia contando um pouco da história da ruína. Além da Pukará de Quitor, nós também fomos a um túnel que tem uma vista incrível e na aldeia de Tulor.

Tour_Arqueologico_Atacama-23

Na parte da tarde, fizemos o Sandboard no Valle de la Muerte. Esse passeio era mais de aventura e o Bruno adorou. Eu fiz as minha tentativas, mas fiquei mais fazendo os registros de fotos e vídeos.

Sandboard_Atacama_chile-5

Atualmente, a Ayllu conta com um passeio por vinícolas em San Pedro e eles também fecham várias subidas a diversos vulcões da região. Além disso é possível fechar o Tour para Salar de Uyuni, na Bolívia, que nós não fizemos porque esperamos fazer um dia saindo pela Bolívia.

Esperamos que essas dicas ajudem vocês a montarem os seus roteiros.

* O blog Por aí e Por aqui recebeu apoio da Ayllu para a realização de todas as excursões fechadas com eles no Deserto do Atacama. A parceria foi realizada, mas a opinião expressa no relato é pessoal e de acordo com a experiência proporcionada pelo trabalho da agência.*

Que tal seguir a gente no Instagram tem muitas fotos rolando por lá!

Viagem realizada em Novembro de 2014.

LEIA MAIS:
Deserto do Atacama: Museu Arqueo lógico Gustavo Le Paige
Deserto do Atacama: Cerro Toco
Deserto do Atacama: Termas de Puritinas – Mais um banho em águas termais

Posted in AMERICA DO SUL, CHILE, ROTEIRO, SAN PEDRO DO ATACAMA and tagged , , , , .
Tatiane Dias

Tatiane Dias

A cada dia me desapego mais e mais de bens materiais. A vida nos mostra que mais importante que ter é viver. Por isso, cada brecha que temos já começo a pensar em algum lugar pra ir seja no Rio ou fora dele.

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *